Arquivo | maio, 2010

Quatro livros para o inverno.

18 maio

Tudo que eu sempre quero no inverno são botas e casacos, esse ano eu pensei sobre o que fazer no meu inverno além de me descabelar querendo mais roupas e sapatos que se que não posso comprar, querendo mais meias-calças com estampas, canelada ou poá. Além também de fazer fondue com os amigos, ir ao cinema, beber vinho e tentar organizar uma viagem para a região Serrana.
Pois bem, pra mim, canceriana convicta, nada pode ser mais aconchegando e quentinho que um edredom e meias grossas. O ideal de inverno de 2010 pra mim vai ser mais assim, acho eu. A melhor companhia pra isso vão ser os livros. Como o texto já está grande e eu prometi pra mim mesma posts menos chatos… Abaixo seguem logo as minhas opções para o inverno:

1 – Alice edição comentada.
Há 5 anos falo que vou comprar esse livro e só enrolo, li no primeiro período de faculdade. Fiquei motivada com a popularidade do filme do Tim Burton, mas quero reler justamente para não banalizar o livro com o longa.

2 – O Menino do pijama Listrado.
Me indicaram esse livro hoje mesmo, e quem o fez disse que o leu em um dia. Ando tendenciosa ao judaísmo então… Aceitei a dica.

3 – Primos.
(… ainda na tendência …) O livro é uma reunião de autores judeus e árabes, 20 ao todo. Li a entrevista das duas organizadoras do livro, Tatiana Salem Levy e Adriana Amony, para a Patrícia Kogut no Segundo Caderno de hoje (segunda-feira, dia 17), e fiquei interessada nessa tal visão de como encarar as diferenças entre os que tem descendência árabe ou judia no Brasil, tão longe da guerra.

4 – Leite Derramado
Bom, nem precisa muitos porquês, é Chico e eu pago pau sem pena. Além disso eu amei tanto Budapeste na época que eu li, também uns 5 anos atrás, que fiquei ansiosa quando me indicaram esse livro, justamente levando em consideração o que eu amei no anterior: a narrativa.

Jude Law @ Tony Nominees

6 maio

<img src="http://lixoeluxo.files.wordpr

Porque com o Jude Law até calças curtas ficam charmosas.
É um Luxo só

Para mais: JustJared

O (metro do Rio) não é mais o mesmo

5 maio

Depois de muito tempo do Subway no on-the-way, o metro passou por mudanças que perturbaram a população carioca. Agora ele simplesmente não é mais o mesmo.
A linha 1 não tem mais música clássica, o que se encontra agora é um tremendo barulho ensurdecedor de pessoas que tentam conversar enquanto uma voz estridente avisa se o trem que chega vai para a Saens Peña ou para a última estação da linha 2 (é, eu esqueci, quase não pego a linha 1, quem dirá a linha 2 – é, eu podia dar um google, mas não vou).

Por dentro, é visível que está em mudança, alguns vagões são velhos outros são absolutamente sofisticados, só faltava servir café. Espero que isso se ajuste logo.

As vezes sou resistente a mudanças e para isso vai servir essa categoria. Eventualmente ela vai levar a categoria de Lixo junto, muito raramente a de Luxo. Próximas vítimas? a Vogue Brasil, as Barcas Rio-Niterói, os nomes de esmaltes, a UFF dot dot dot.

Um pouco de Clarice

5 maio

“Amanheci em cólera. Não, não, o mundo não me agrada. A maioria das pessoas estão mortas e não sabem, ou estão vivas com charlatanismo. E o amor, em vez de dar, exige. E quem gosta de nós quer que sejamos alguma coisa de que eles precisam. Mentir dá remorso. E não mentir é um dom que o mundo não merece…”

E prometo não fazer mais posts chatos nas próximas cinco atualizações