Françoise Hardy

22 ago

Meu primeiro contato foi tardio, em 2005 ou 2006, quando resolvi ceder e alugar Os Sonhadores pela primeira vez.

Me apaixonei pelo filme, e pela trilha sonora. Foi assim que eu conheci Françoise Hardy, “Tous Les Garçons et Les Filles”, estava lá embalando o momento em que Matthew e Isabelle tentam fazer algo outside e for real… Tous Les Garçons et Les Filles (Todos os Meninos e Meninas), primeiro single da cantora, aos 18 anos. Mais tarde a música viria a ser interpretada pela também francesa, Carla Bruni, sem tanto efeito pra mim. À Bruni,que eu adoro, falta uma pitada de autenticidade e de carisma também, eu diria.

Françoise, com aquele rosto anguloso, marcante, as vezes andrógeno,mas sempre marcado por um bom, e igualmente marcante, corte de cabelo… tem mais bagagem para atrair a minha atenção. Nem vou comentar a simplicidade cativante dos clipes, supera Nancy Sinatra (delícia) em This Boots Are Made For Walkin’. Aquele clima que a Lily Allen recriou em Not Fair (outra delícia)…

De qualquer forma não estou aqui para comparar ninguém. Até porque sempre me sinto injusta quando comparo coisas que eu gosto. (Quando na verdade eu devo ser injusta quando comparo uma que gosto com outra que -odeio- “nem tanto”) – Até porque ela já “conviveu” com Sharon Tate, Jane Birkin, Brigitte Bardot e Anna Karina, não casou com ninguém famoso e ainda assim virou ícone fashion.

Meu amor foi inevitável depois de ouvi-la cantando com o amado Iggy, ele, o Pop. (trocadilhos tostos), I’ll Be Seeing You. Simplesmente viciante.

Plus and more important:
Françoise faz parte do yé-yé, um estilo pop da década de 60, que ficou bastante conhecido em países como a França, a Espanha e até no Brasil. Foi o primeiro movimento musical encabeçado por mulheres, todas novinhas que abordavam temas próximos da realidade delas.
Dentro desse contexto estava o Serge Gainsbourg (ui ui ui), que escreveu várias letras tanto para ela quanto pra Brigite (Anne-Marie Búzios) Bardot, Anna Karina e claro, sua esposa, Jane Birkin. Nessa onda do filme Gainsbourg – O Homem que Amava as Mulheres (que, aliás, necessito muito assistir ao filme) é fácil entender esse movimento. Fica a Dica para hoje e sempre.

São 29 álbuns de deliciosas baladas (em francês, inglês, italiano, espanhol e alemão), dos quais eu destaco Mon Amie La Rose, L’amitié e Loving You.

Discografia
Tous les garçons et les filles (1962)
Le premier bonheur du jour (1963)
Italian Songs (1963)
Mon amie la rose (1964)
L’amitié (1965)
Françoise Hardy in Germany (1965)
La maison ou j’ai grandi (1966)
Françoise Hardy in English (1966)
Ma jeunesse fout le camp (1967)
Comment te dire adieu (1968)
Francoise Hardy en anglais (1969)
Germinal (1970)
Soleil (1970)
One-Nine-Seven-Zero (1970)
Traume (1971)
La question (1971)
Message personnel (1973)
Entr’acte (1974)
Star (1977)
Musique saoule (1978)
Gin Tonic (1980)
A suivre (1981)
Quelqu’un qui s’en va (1982)
Décalages (1988)
Le danger (1996)
Clair-obscur (2000)
Tant de belles choses (2004)
Parenthèses (2006)
La pluie sans parapluie (2010)

Anúncios

Uma resposta to “Françoise Hardy”

  1. anna agosto 23, 2011 às 1:21 AM #

    Bom ouvir, bom saber! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: